Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10560
Title: Relações entre animais humanos e não-humanos no Parque Nacional Serra da Capivara, Piauí, Brasil : Um estudo sobre conservação, gestão e sustentabilidade
Authors: BACELAR, Denise Figueirôa
Keywords: Animais humanos;Sustentabilidade;Parque Nacional Serra da Capivara
Issue Date: 31-Jan-2012
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: BACELAR, Denise Figueirôa. Relações entre animais humanos e não-humanos no Parque Nacional Serra da Capivara, Piaui, Brasil: um estudo sobre conservação, gestão e sustentabilidade. Recife, 2012. 259 folhas : Dissertação (mestrado) - UFPE, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente. Recife, 2012.
Abstract: Os animais humanos, cujo único representante atual é a espécie Homo sapiens sapiens, e não humanos, representando as demais espécies heterotróficas existentes, são protagonistas de um longo e controverso relacionamento ao curso da história. A história biológica e evolutiva humana está intrinsecamente ligada à história dos demais animais, pois desde tempos remotos veem sendo estabelecidos vínculos emocionais, cognitivos e comportamentais. Pesquisas focadas nesses vínculos geralmente são alvos de ceticismo e preconceito, mesmo porque há uma preocupação que as pesquisas com temas relacionados a questões exclusivamente humanas sejam prejudicadas. Na tentativa de aceitar tal desafio, a pesquisa irá enfocar as interações entre os moradores dos povoados Sítio do Mocó e Barreirinho no município de Coronel José Dias, Piauí, e demais animais que vivem no entorno de uma unidade de conservação da natureza, de acesso restrito e exploração humana proibida, o Parque Nacional Serra da Capivara (PNSC). Assim, o principal escopo desse estudo é estudar as dimensões afetivas, cognitivas e comportamentais da relação entre os moradores do entorno do Parque Nacional Serra da Capivara e a fauna ocorrente na região, sob as perspectivas da conservação, da gestão e da sustentabilidade ambiental. Relacionar o saber local e o saber científico, enfatizando as simbologias, lendas e mitos sobre a fauna da região e verificar de que forma essas concepções podem contribuir para a mitigação de conflitos e para o fortalecimento da gestão da unidade são também objetivos dessa pesquisa. A Antrozoologia é a área responsável pelo estudo das interações entre animais humanos e não-humanos, portanto, o presente trabalho se insere nesse campo do conhecimento, utilizando métodos das etnociências para interpretação das informações coletadas. Assim, as informações foram agrupadas em categorias (conhecimentos, sentimentos e percepções) e analisadas qualitativamente. Também foi realizada uma comparação entre o conhecimento local e as informações contidas na literatura científica, mediante a elaboração de tabelas de cognição comparada. Foram observadas inúmeras correspondências entre o saber local e o conhecimento científico, especialmente sobre a ocorrência, comportamento (alimentar, social, de defesa) e morfologia. A percepção em relação a esses animais envolve, frequentemente, referências a adjetivos pejorativos embora, muitas vezes, também associem a características positivas, indicando sentimentos heterogêneos e, geralmente, associados às concepções compartilhadas pelo coletivo sobre cada animal. O sentimento mais notado foi o medo, relacionado aos grandes felinos e serpentes. Também é importante destacar que a visão dos moradores dos povoados estudados sobre o PNSC é ambígua, ora demonstrando satisfação, ora explicitando certo sentimento de desagrado e até mesmo de revolta. Todas as dimensões estão emersas no conjunto de idéias, principalmente oriundas da filosofia grega e da tradição judaico-cristã, que concebem o humano como um ser especial e hierarquiza todos os outros organismos existentes. O registro dessas informações possibilita uma melhor compreensão da interação entre sociedades animais humanas e não-humanas. Logo, os dados coletados podem servir à mitigação de conflitos locais, seja por meio da incorporação de medidas ao plano de manejo da unidade de conservação em questão ou na implantação de programas de educação ambiental para a população. Além disso, também promovem uma reflexão sobre o próprio lugar do ser humano no mundo e de como suas relações com outros membros da sua espécie são desenroladas no presente e de que forma podem ser repensadas para o futuro.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10560
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Desenvolvimento e Meio Ambiente

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
dfb.pdf3.98 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons