Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10540
Título: Mapeamento Sistemático sobre o uso do Autogerenciamento em Equipes de Desenvolvimento de Software
Autor(es): CARDOZO, Elisa Sattyam de Farias
Palavras-chave: Auto-gerenciamento; Equipes; Desenvolvimento de Software; Mapeamento Sistemático da Literatura
Data do documento: 17-Abr-2012
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: CARDOZO, Elisa Sattyam de Farias. Mapeamento sistemático sobre o uso do auto-gerenciamento em equipes de desenvolvimento de software. Recife, 2012. 174 f. Dissertação (mestrado) - UFPE, Centro de Informática, Programa de Pós-graduação em Ciência da Computação, 2012.
Resumo: Resumo Estruturado Contexto – Muitos autores afirmam que o auto-gerenciamento de equipes está sendo cada vez mais adotado nas organizações. Uma das razões para esta popularidade é o fato de alguns autores considerarem que equipes auto-gerenciadas promovem um impacto positivo sobre alguns aspectos da efetividade, tais como o aumento da produtividade, a melhoria da qualidade do produto e também da qualidade de vida no trabalho. Porém, alguns pesquisadores afirmam que esses resultados são inconsistentes e podem variar de acordo com o tipo de trabalho. Na literatura de engenharia de software, pesquisadores indicam que há escassez sobre o tema. Objetivo – Mapear o conhecimento existente na literatura sobre o autogerenciamento de equipes inseridas no contexto de desenvolvimento de software e analisar a força das evidências encontradas em apoio às conclusões. Método – Um Mapeamento Sistemático da Literatura foi realizado para identificar, analisar e reunir o conhecimento encontrado na literatura atual sobre o auto-gerenciamento de equipes de software. Resultados – A partir de buscas automáticas e manuais, foram retornados 2.646 estudos. Após passarem por uma seleção, 43 desses estudos foram incluídos nesta pesquisa para serem analisados em profundidade. Esses estudos permitiram a identificação de 25 características definidoras de uma equipe de software auto-gerenciada, 28 resultados promovidos por estas equipes e 93 fatores que podem afetar seu trabalho, dentre fatores técnicos, humanos e organizacionais. Os estudos incluídos também passaram por uma avaliação da qualidade que indicou que 91% deles possuem fortes evidências para apoiar as conclusões da pesquisa. Conclusões – Apesar da quantidade significativa de estudos incluídos neste mapeamento, foram identificadas algumas lacunas no que diz respeito à profundidade da abordagem dada ao tema e à origem das evidências apontadas nos estudos. Portanto, ainda há escassez de estudos que abordem o tema com profundidade. Porém, é possível concluir que equipes de software autogerenciadas possuem diversas particularidades que, se não forem bem administradas, comprometem o auto-gerenciamento e podem prejudicar os resultados de desempenho.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10540
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Ciência da Computação

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
HASE-MS-SelfManagement-ElisaCardozo-2012-05-23.pdf9,83 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons