Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10498
Título: Avaliação do desempenho de telhados verdes: capacidade de retenção hídrica e qualidade da água escoada
Autor(es): Lima, Glenda Cordeiro de Oliveira.
Palavras-chave: telhados verdes; capacidade de retenção hídrica; qualidade da água
Data do documento: 20-Ago-2013
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: LIMA, Glenda Cordeiro de Oliveira. Avaliação do desempenho de telhados verdes: capacidade de retenção hídrica e qualidade da água escoada. Caruaru, 2013. 128 f. Dissertação (mestrado) - UFPE, Centro Acadêmico do Agreste, Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil e Ambiental , 2013.
Resumo: Com o crescimento acelerado da urbanização, o homem começou a conviver em grandes comunidades, e a alterar a natureza de forma a assegurar a própria sobrevivência e lhe proporcionar conforto. Dentre as problemáticas ambientais resultantes dessas ações antrópicas pode-se destacar: perda de áreas verdes; impermeabilização do solo desencadeando enchentes e aumento na temperatura local. Deste modo, a aplicação de telhados verdes constitui uma alternativa tecnológica para mitigação dessas problemáticas com consequente redução do impacto ambiental ocasionado pelas atividades antrópicas. Sendo assim, esse trabalho, teve como objetivo avaliar o desempenho dos telhados verdes no semiárido pernambucano, no que se refere à capacidade de retenção de águas pluviais com uso de vegetações e substratos distintos, avaliar a influência de diferentes substratos sobre a qualidade da água escoada dos telhados verdes e caracterizar a qualidade da água escoada por essas coberturas vegetadas, em relação: à NBR 13.969/1997 (Projeto, construção e operação de unidades de tratamento complementar e disposição final dos efluentes líquidos de tanques sépticos); aos parâmetros de qualidade de água para irrigação pela EMBRAPA; à Portaria MS nº 2.914/2011 (Procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade); e à NBR 15.527/2007 (Água de chuva – Aproveitamento de coberturas em áreas urbanas para fins não potáveis – Requisitos). O trabalho foi desenvolvido na zona rural da cidade de Caruaru-PE, Agreste Pernambucano, entre os anos de 2011 a 2013, onde foram realizadas ações de reparo nas instalações de telhados verdes já existentes, coletas semanais de amostras da água escoada através dos telhados verdes e controle; amostras de água de chuva; e amostras de água percolada separadamente por cada parcela do substrato, para realização de análises laboratoriais (físico-químicas, bacteriológicas e microbiológicas) e visitas semanais às instalações do projeto para quantificação do volume escoado pelos telhados em estudo. Com os resultados obtidos pode-se afirmar que telhados verdes apresentam boa retenção hídrica em comparação com os telhados convencionais, e que o percentual de retenção está diretamente relacionado ao conjunto solo-vegetação; e que a água que escoa das coberturas ajardinadas apresenta grandes alterações nos parâmetros estudados em comparação aos valores encontrados para o telhado controle, estando estas alterações relacionadas aos materiais utilizados na camada de substrato, o que torna esta água não potável.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10498
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Engenharia Civil e Ambiental

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao Glenda Cordeiro de Oliveira Lima.pdf6,08 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons