Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10436
Title: Caracterização geoquímica, isotópica e geotectônica dos complexos Araticum e Arapiraca, Faixa Sergipana, Alagoas, Nordeste do Brasil
Authors: Lima, Mariucha Maria Correia de
Keywords: Província Borborema;NE Brasil;Cinturão de dobramentos Sergipano;UPb;Litoquímica
Issue Date: 20-Dec-2013
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: LIMA, Mariucha Maria Correia de. Caracterização geoquímica, isotópica e geotectônica dos complexos Araticum e Arapiraca, Faixa Sergipana, Alagoas, Nordeste do Brasil. Recife, 2013. 89 f. Dissertação (mestrado) - UFPE, Centro de Tecnologia e Geociências, Programa de Pós-graduação em Geociências , 2013.
Abstract: Os complexos Araticum (CARAT) e Arapiraca (CARAP) localizam-se no Estado de Alagoas, Nordeste Brasileiro, numa região que engloba o Município de Major Isidoro e distritos. Ambos os complexos situam-se no Cinturão de dobramentos Sergipano, numa área limitada pela zona de cisalhamento transpressional Jacaré dos Homens (ZCJH), ao Sul do Domínio Pernambuco-Alagoas, entre as coordenadas 9°29'35" e 9°34'56"de latitude sul e os meridianos 36°48'48" e 36°59'46" de longitude oeste da linha de Greenwich. Os CARAT e CARAP na área estudada são constituídos por paragnaisses e xistos, intercalados com anfibolitos, leucogranitos e, apenas no CARAT, subordinamente, por mármores e rochas calciossilicáticas. A deformação principal dessas rochas, marcada pelas foliações Sn e Sn+1 foi originada pela ZCJH. Observações de campo e petrográficas indicam um metamorfismo na fácies xisto verde – anfibolito alto (anfibólio + granada + biotita + muscovita + plagioclásio + sillimanita) para os paragnaisses do CARAT e CARAP. A assembleia mineral dos anfibolitos (anfibólio + granada + clinopiroxênio + ortopiroxênio + titanita) é característica da fácies anfibolito alto a granulito, com retrometamorfismo para anfibolito médio com a substituição de piroxênio por anfibólio. Os dados litoquímicos e isotópicos nos permite inferir os protólitos dos paragnaisses de ambos os complexos como grauvacas com intercalações de pelitos, com proveniência a partir de fontes ácidas a intermediárias. Os ETR mostram concentrações consistentes entre si e com os padrões, o que evidencia a relativa imobilidade dos ETR durante o metamorfismo. Os leucogranitos peraluminosos foram caracterizados como produto de fusão parcial de rochas metassedimentares, ou seja, como granitos do tipo-S. Os anfibolitos do CARAT e CARAP têm como protólito basaltos de assinatura toleítica, com padrão de ETR semelhante aos basaltos do tipo E-MORB. O leucogranito do CARAT apresenta uma idade modelo (TDM) de 2,2 Ga, com valores de εNd(640 Ma) (-10) negativo, e razões Sr87/Sr86> 0,708, características de granitos tipo-S. No entanto o leucogranito do CARAP apresenta uma idade modelo (TDM) de 2,9 Ga e εNd(640 Ma) fortemente negativo (-30). Uma amostra de anfibolito do CARAT analisada para Sm-Nd apresenta idade modelo (TDM) de 700 Ma e εNd (640 Ma) positivo (+4,95) indicativo de contribuição mantélica. Os dados U-Pb obtidos para ortognaisse adjacente ao Complexo Araticum limitado pela ZCJH indicam uma idade de 642,4 ± 3,4 Ma, que é interpretada como idade de cristalização e de ativação da zona de cisalhamento. Dados obtidos em leucossoma do CARAP indicam idades ~760 Ma, que inicialmente não parecem ter algum significado geológico, tendo em vista que o único dado disponível na literatura sobre o Cinturão de Dobramentos Sergipano para idades próximas a esta é de idade de cristalização do granito tipo Garrote de 715 Ma. Tectonicamente as rochas metassedimentares clásticas do CARAT e CARAP representam sequências sedimentares de arco magmático, caracterizadas por diagramas discriminantes tectônicos. Adicionalmente, os leucogranitos e anfibolitos também indicam ambientes sin-colisionais e de arco de ilha, confirmando o ambiente tectônico como um Arco magmático ou Margem Ativa.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10436
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Geociências

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Mariucha Maria Correia de Lima.pdf4.67 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons