Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10405
Título: Utilização da cinza de aveloz de fornos cerâmicos para a produção de tijolos e telhas
Autor(es): CRUZ, Francisco José Ribeiro
Palavras-chave: Cinzas de forno; Massa cerâmica industrial; Cerâmica vermelha; Reaproveitamento
Data do documento: 27-Fev-2012
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: CRUZ, Francisco José Ribeiro. Utilização da cinza de aveloz de fornos cerâmicos para a produção de tijolos e telhas. Recife, 2012. 76 folhas Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Pernambuco. CAA. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil e Ambiental, 2012.
Resumo: A reciclagem e incorporação de resíduos industriais na obtenção de novos produtos têm se intensificado, nos últimos anos, em todo o planeta. Assim como a maioria dos setores produtivos, a indústria de cerâmica também busca alternativas para a redução dos problemas ambientais e à economia. Nesse sentido, as principais questões que se apresentam dentro deste setor são a extração da argila (matéria-prima cerâmica), a emissão de poluentes e os combustíveis utilizados e como eles são empregados. O objetivo desse trabalho foi investigar composições de massas cerâmicas para a obtenção de blocos com adição de cinza gerada em um forno intermitente comum pertencente a uma indústria cerâmica vermelha de Caruaru – PE, que apresentassem características tecnológicas adequadas ao uso na construção civil. As matérias-primas utilizadas foram uma massa cerâmica constituída por uma mistura argilosa usada em uma olaria de médio porte e cinzas de lenha de aveloz obtida na mesma olaria. Após a caracterização da matéria-prima por granulometria, difração de raios X, análise termogravimétrica e limites de consistência, foram feitas incorporações com 5%, 10% e 15% de cinza, em peso, em relação à massa cerâmica industrial. Os corpos de prova foram extrudados utilizando uma maromba MVIG – 05, e boquilha com as dimensões 2 cm X 1 cm X 20 cm (LxAxC) e queimados nas temperaturas de 850°C, 950°C e 1050°C. Os corpos de prova foram submetidos a ensaios de desempenho tecnológico, tais como: retração linear, absorção de água e tensão de ruptura à flexão, além de análise microestrutural através de MEV. Foi observado que a adição de cinzas de aveloz comprometeu o desenvolvimento de desempenho dos produtos cerâmicos, resultando no aumento da retração linear, aumento de absorção de água e diminuição da resistência mecânica dos corpos de prova estudados. Este efeito é atribuído à presença de carbonato de cálcio nas cinzas de aveloz, confirmada por resultados de difração de raios. O carbonato de cálcio presente nas cinzas sofre decomposição entre 800 °C e 915 °C, resultando em aumento da formação de poros fragilizando a microestrutura. Ainda assim, quando a temperatura de trabalho é mantida em 950 °C, é possível substituir até 15% da massa cerâmica industrial pelo resíduo estudado para a fabricação de tijolos, ou substituir até 5% da massa cerâmica industrial para a fabricação de telhas.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10405
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Engenharia Civil e Ambiental

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO VERSÃO FINA para entrega biblioteca.pdf1,25 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons