Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10305
Title: Obtenção, caracterização e avaliação toxicológica de extrato seco padronizado à base de Bauhinia forficata link
Authors: PEIXOTO, Monize Santos
Keywords: Extração;Secagem;Caracterização;Flavonoides
Issue Date: 27-Feb-2012
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: PEIXOTO, Monize Santos. Obtenção, caracterização e avaliação toxicológica de extrato seco padronizado à base de Bauhinia forficata link. Recife, 2012. 107f. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Pernambuco. CCS. Ciências Farmacêuticas, 2012..
Abstract: O diabetes mellitus, por tratar-se de uma doença crônica e por apresentar um crescimento acentuado na sociedade brasileira, tornou-se alvo da comunidade científica na busca de novas alternativas terapêuticas. Diversos estudos vêm sendo desenvolvidos com o objetivo de comprovar as aparentes propriedades farmacológicas de espécies vegetais empregadas no tratamento desta enfermidade. Nesse contexto, a Bauhinia forficata Link, comumente conhecida como pata-de-vaca, figura entre as espécies mais utilizadas para esse fim. Dentre os representantes de Bauhinia, a que apresenta maior número de estudos referentes à atividade hipoglicemiante e antidiabética é a espécie referida. Embora, grande parte dos estudos farmacológicos apresente resultados relevantes, a avaliação da toxicidade tem sido pouco investigada. Esse constante interesse em seu estudo se mostra imperioso para sua utilização de forma segura e eficaz, possibilitando o desenvolvimento de formas farmacêuticas a partir de extratos vegetais secos para o tratamento de diabetes. O objetivo deste trabalho foi à obtenção, caracterização e avaliação toxicológica do extrato seco padronizado à base de Bauhinia forficata Link para o desenvolvimento de formas farmacêuticas sólidas. Os métodos extrativos avaliados foram percolação, maceração, aquecimento a 50ºC, agitação a 200 rpm e agitação com aquecimento, sendo escolhido o método que extraiu o maior teor de flavonóides, este método teve os parâmetros de extração otimizados. O extrato sofreu processo de secagem por aspersão e por liofilização. O adjuvante de secagem utilizado na secagem por aspersão foi dióxido de silício coloidal na concentração de 20% (p/p). A avaliação toxicológica foi realizada através do estudo agudo e subcrônico. Diante dos resultados da avaliação dos métodos extrativos, a extração com agitação a 200 rpm, aquecimento a 50ºC apresentou maior eficiência na extração de canferitrina e flavonoides totais. O melhor método foi otimizado avaliando os parâmetros massa planta/massa solvente, temperatura, teor de álcool do solvente extrator, velocidade de agitação. Na secagem dos extratos não foi observada influência nas características dos constituintes dos pós após secagem por aspersão, em relação ao extrato fluido através das técnicas utilizadas. Não houve alteração do ganho de massa, consumo de água e ração, dos parâmetros hematológicos e bioquímicos e morfológicos analisados em camundongos machos durante o tratamento por 30 dias consecutivos. No entanto, a aumento dos níveis de ALT e fosfatase alcalina indicam uma possível toxicidade hepática. Em suma a administração aguda e subaguda de extrato seco por aspersão de Bauhinia forficata Link não produziu efeitos tóxicos significativos em camundongos machos, mas novos estudos são necessários para avaliar melhor este achado. Por fim, os resultados obtidos neste trabalho contribuíram no processo de padronização de parâmetros de qualidade para a planta supracitada, possibilitando o desenvolvimento de formas farmacêuticas sólidas.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10305
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Ciências Farmacêuticas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação de Monize Peixoto 2012.pdf2 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons