Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1028
Title: Produção de metabólitos bioativos de Pseudocyphellaria aurata (Ach.) Vainio por imobilização de fragmentos do talo
Authors: Renata Vieira de Lima, Cinthia
Keywords: Metabólitos bioativos;Liquens;Sistemas de imobilização
Issue Date: 31-Jan-2009
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Renata Vieira de Lima, Cinthia; Henrique da Silva, Nicácio. Produção de metabólitos bioativos de Pseudocyphellaria aurata (Ach.) Vainio por imobilização de fragmentos do talo. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Abstract: Existem alternativas viáveis para a obtenção de compostos liquênicos bioativos sem a destruição de grande quantidade de biomassa; os sistemas de imobilização consistem de uma alternativa acessível e barata. Sabendo que a obtenção de células para experimentos de imobilização causava danos à simbiose, este trabalho teve o objetivo de produzir metabólitos de Pseudocyphellaria aurata (Ach.) Vainio, ocorrente em Saloá (PE), a partir da imobilização de fragmentos do seu talo, em biorreatores com sistemas fixo, de fluxo contínuo e em movimento, com e sem a utilização de caulinita como matriz e, o acetato de sódio (NaOAc) como precursor enzimático, mantidos sob luz branca. Alíquotas coletadas dos biorreatores foram extraídas com solventes orgânicos e lidas em espectrofotômetro. A partir do talo liquênico obtiveram-se extratos orgânicos. Estes e os resultantes das imobilizações foram submetidos a cromatografias em camada delgada (CCD) e líquida de alta eficiência (CLAE). O sistema móvel mostrou ser o mais produtivo, sobretudo na concentração de 10,0mM de NaOAc, independentemente do uso da matriz de aprisionamento. A oxigenação provocada pela rotação contínua deste sistema deve ser importante para as trocas gasosas dos fragmentos do líquen sob constante saturação de água. Os níveis de clorofila dos fragmentos deste sistema não foram alterados significativamente, ao contrário do que aconteceu nos demais sistemas. Apesar disso, o sistema fixo foi o que apresentou maiores percentagens de vitalidade celular na camada de algas, principalmente no sistema com caulinita. Esta deve ter conferido maior proteção aos fragmentos imobilizados, tendo a função de fixar/imobilizar validada. O sistema de fluxo contínuo foi o menos produtivo quando comparado aos demais, porém a técnica utilizando fragmentos do talo demonstrou ser bem mais produtiva do que com células. A CCD dos extratos orgânicos apresentou calicina, ácido pulvínico e sua lactona no talo in natura e no talo após as imobilizações, além de várias bandas não identificadas de compostos intermediários produzidos nos biorreatores. Durante a realização da CLAE foi observado que a calicina e a lactona do ácido pulvínico podem se converter em ácido pulvínico. Por este motivo não foi detectada a presença dessas substâncias nas CLAEs, visto que até a preparação para a cromatografia os eluatos ficaram solubilizados até a evaporação e sob iluminação natural, o que deve ter sido responsável pela conversão entre os compostos produzidos
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1028
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Biologia Vegetal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo912_1.pdf2.09 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.