Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1007
Título: Padrão taxonômico, quimiotipagem e atividade antifúngica in vitro de Anfotericina B, Ciclopirox Olamina e β-Lapachona em amostras de Cryptococcus
Autor(es): OLIVEIRA, Patrícia Cariolano de
Palavras-chave: Cryptococcus neoformans var; Neoformans; Cryptococcus gattii; Suscetibilidade; Agentes antifúngicos; Criptococose
Data do documento: 31-Jan-2009
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Cariolano de Oliveira, Patrícia; Pereira Neves, Rejane. Padrão taxonômico, quimiotipagem e atividade antifúngica in vitro de Anfotericina B, Ciclopirox Olamina e β-Lapachona em amostras de Cryptococcus. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia de Fungos, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Resumo: A criptococose é uma infecção fúngica causada por Cryptococcus neoformans, que possui tropismo pelo sistema nervoso central. O propósito deste estudo foi diagnosticar criptococose, identificar variedades de C. neoformans e avaliar a suscetibilidade a anfotericina B, ciclopirox olamina e β-lapachona em amostras da Micoteca URM-UFPE e recém isoladas de Líquor de imunocomprometidos de ambos os sexos atendidos em hospitais de Recife-PE, Brasil. Para o diagnóstico de criptococose, exame direto foi realizado com tinta da China e o semeio em ágar Sabouraud. As variedades foram detectadas com meio L-Canavanina-azul bromotimol. A concentração inibitória seguiu o Clinical and Laboratory Standards Institute. Dezenove casos de criptococose foram diagnosticados com obtenção de 16 culturas. Da Micoteca, foram obtidas 14 amostras de C. neoformans. O exame direto mostrou leveduras capsuladas. C. neoformans var. neoformans ocorreu em 50% dos casos. O CIM (μg/mL) desta variedade foi 0,25 - 4 (anfotericina B), 0,125 - 1 (ciclopirox olamina), 4 e 8 (β-lapachona). Os isolados de C. gattii apresentaram-se 0,25 - 4 (anfotericina B), 0,25-1 (ciclopirox olamina), 4 e 8 (β-lapachona). A concentração fungicida da β-lapachona foi 64 μg/mL. Criptococose predominou no sexo masculino com faixa etária de 25-46 anos e apresentando AIDS como fator de risco predominante. Detectaram-se 4 isolados resistentes a anfotericina B (3 isolados de C. gattii e 1 isolado de C. neoformans var. neoformans). A eficácia do ciclopirox olamina e da β-lapachona, comparada a resistência a anfotericina B, mostra a importância da susceptibilidade associados à variedade para monitorar desenvolvimento de resistência possibilitando descoberta de novas alternativas terapêuticas para criptococose.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1007
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Biologia de Fungos

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo6511_1.pdf658,54 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.