Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9908
Título: Caracterização da barita e do vidro cristal como atenuadores na blindagem das radiações X e Gama
Autor(es): Teles Marques, Ariosto
Palavras-chave: Irradiação de grão; mutantes de fava
Data do documento: 2005
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Teles Marques, Ariosto; Colaço, Waldeciro. Caracterização da barita e do vidro cristal como atenuadores na blindagem das radiações X e Gama. 2005. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Tecnologias Energéticas e Nucleares, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.
Resumo: A utilização de radiação ionizante, como ferramenta auxiliar na indução de mutação, tem sido efetiva no melhoramento de plantas, em todo o mundo. Assim, o presente estudo avalia a radiossensitividade gama de três variedades (branca maior, branca menor e rajada) de fava (Vicia faba L.) para determinar as doses de radiação que possibilitem alterações sem levar à destruição das plantas (letalidade) e estabelecer uma faixa de dose que reduza a altura de plantas com o mínimo de efeitos deletérios, objetivando o melhoramento destas variedades. Em laboratório, avaliou-se a germinação de sementes destas variedades, não irradiadas (0 Gy, controle) e submetidas aos raios gama do 60Co (100, 200, 300 e 400Gy). Como a radiação não interferiu na germinação, em laboratório, foi montado em casa de vegetação um experimento fatorial 5x3, compreendendo as combinações entre doses de radiação (0, 100, 200, 300 e 400Gy) e variedades de fava (branca maior, branca menor, e rajada), em delineamento inteiramente casualizado, com 4 repetições. Os parâmetros avaliados foram o percentual de germinação e a altura de planta. Os dados indicaram percentual de germinação baixo (< 25%) nas doses de 300 e 400Gy. Nas doses de 100 e 200Gy, a germinação foi acima de 50%. Os resultados de altura de planta sugeriram a faixa de dose que evidencia a redução de altura com o mínimo de danos para as plantas (que se estabeleceu entre 140-160Gy). Um experimento fatorial 3x3, compreendendo as combinações entre doses de radiação (0, 140 e 160Gy) e variedades (as mesmas utilizadas), em delineamento inteiramente casualizado, com três repetições, foi instalado em campo. Os parâmetros avaliados incluíram: percentual de germinação, velocidade de germinação, altura de plantas, produção de biomassa e de vagens. Os resultados mostram que não houve redução na germinação ou na velocidade de germinação em relação ao controle (0 Gy). A altura de planta foi reduzida a 36, 42 e 45% nas variedades branca menor, branca maior e rajada, respectivamente. Não houve variação no número de dias até a floração. Observou-se aumento na biomassa na dose de 140Gy e redução na dose de 160Gy. A produção de vagens teve redução média de 57,7% (na dose de 140Gy) e de 52,4% (na dose de 160Gy) nas três variedades estudadas
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9908
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Tecnologias Energéticas e Nucleares

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo9063_1.pdf2,76 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.