Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9172
Title: A (Re)Produção do Espaço e as Interligações Rural-Urbano: uma análise das políticas públicas de desenvolvimento socioespacial no município do Cabo de Santo Agostinho, Pernambuco
Authors: de Almeida Vieira, Aliceane
Keywords: Saneamento Ambiental; Política Pública; Interligações Rural-Urbano; Produção do Espaço
Issue Date: 31-Jan-2011
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: de Almeida Vieira, Aliceane; Regia Fernandes Gehlen, Victoria. A (Re)Produção do Espaço e as Interligações Rural-Urbano: uma análise das políticas públicas de desenvolvimento socioespacial no município do Cabo de Santo Agostinho, Pernambuco. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Serviço Social, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Abstract: A produção do espaço recria as suas contradições no âmbito da reprodução das relações sociais, configurando as cidades como lócus para a reprodução do capital, nesse sentido, as relações entre o rural e o urbano têm sido entendidas em termos de interações e ligações sociais e econômicas, fluxos de mercadorias, capital e migração que incorporam elementos do rural e do urbano. No Brasil, a expansão dos centros urbanos, com forte aglomeração populacional, provocou a necessidade de infraestruturas a fim de adequar as cidades as novas relações sociais, assim, aumentam-se os problemas de moradia e saneamento básico que afetam diretamente a saúde da população e os recursos naturais, tradicionalmente relacionados com a desigualdade socioespacial. Nesse contexto, a relação entre Estado neoliberal e classes sociais, provoca o aumento das desigualdades, e maior demanda por políticas públicas de desenvolvimento socioespacial nas áreas urbanas. Este estudo pretende analisar as atuais configurações socioespaciais ocorridas devido à conversão do uso da terra rural-urbana e a implementação das políticas públicas de desenvolvimento socioespacial no município do Cabo de Santo Agostinho. A compreensão da realidade está fundamentada na teoria social crítica a partir da perspectiva totalizadora dos fenômenos. O processo investigativo é composto por pesquisas: bibliográfica, documental e observação direta, utilizando-se para análise uma abordagem de cunho qualitativo. O processo de urbanização no Cabo de Santo Agostinho vem retratando uma dinâmica, onde o rural e o urbano permanecem como construções sociais diferenciadas produzidas em função da divisão territorial do trabalho, possibilitado pelo crescimento urbano-industrial na região. A problemática socioespacial no município configura-se numa multiplicidade de práticas sociais reveladoras de novas contradições originadas na produção e reprodução social, perfazendo a necessidade de repensar-se o modelo de políticas públicas de desenvolvimento socioespacial. A pesquisa destaca que o Cabo de Santo Agostinho é formado por diversos bairros periféricos com ausência de saneamento ambiental, observando-se, um sério descompasso entre crescimento econômico e crescimento urbano. Como consequência, tem-se um processo de produção espacial onde a reprodução da vida não apresenta as condições mínimas de subsistência. Esta caracterização de problemas socioespaciais na área estudada demonstra a ineficiência da gestão pública em prover condições necessárias e fundamentais de saneamento básico que venham rebater na população de baixa renda como principal problemática resultante da urbanização ligada à ausência de um planejamento urbano
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9172
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo2541_1.pdf847.76 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.