Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9010
Título: Efeito da acidificação com diferentes ácidos sobre as características sensoriais e inibição do Clostridium botulinum no palmito de pupunha em conserva.
Autor(es): Ruth Vieira de Lemos Vasconcelos, Maria
Palavras-chave: Porção comestível; Palmito; Clostridium botulinum
Data do documento: 2004
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Ruth Vieira de Lemos Vasconcelos, Maria; Maria Freitas Pires, Edleide. Efeito da acidificação com diferentes ácidos sobre as características sensoriais e inibição do Clostridium botulinum no palmito de pupunha em conserva.. 2004. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Nutrição, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Resumo: A porção comestível do tronco de algumas palmeiras, utilizadas para a produção de palmito é um produto de importância para o Brasil como principal produtor e exportador na forma em coonserva, detendo 85% da produção mundial. A região Nordeste tem se destacado como produtora da variedade pupunha (Bactris gasipaes), nativa da Amazônia, que apresenta vantagens ecológicas por se tratar de palmeira cultivada, com características de perfilhamento, precocidade de produção e qualidade satisfatória. A ocorrência de toxinfecções por Clostridium botulinum provocadas pelo consumo de palmito industrializado levou o Ministério da Saúde a estabelecer a obrigatoriedade do uso de ácido associado à salmoura para produção de palmito com o objetivo de baixar o pH a limites inferiores a 4,5, desfavorecendo o desenvolvimento do Clostridium botulinum, assegurando portanto a saúde do consumidor. Normalmente o ácido cítrico é utilizado para atender as exigências, no entanto admite-se que outros ácidos podem ser utilizados com vantagem quanto aos aspectos sensoriais. Este trabalho teve por objetivo avaliar o efeito da acidificação do palmito de pupunha, cultivado em Pernambuco, com diferentes ácidos sobre as características do produto em conserva. Foram testados os ácidos: cítrico, málico, láctico e tartárico na estabilidade do produto embalado em frascos de vidro com capacidade para 600 ml e quanto às características organolépticas. Os resultados obtidos demonstraram a viabilidade da acidificação do palmito de pupunha com esses diferentes ácidos sem prejuíso nas características físicas, químicas, organolépticas e microbiológicas
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9010
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Nutrição

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo8838_1.pdf349,76 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.