Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8615
Título: Atividade antimicrobiana in vitro do extrato hidroalcoólico de alecrim (Rosmarinus officinalis Linn.) sobre bactérias orais planctônicas
Autor(es): de Souza Araújo Silva, Manoela
Palavras-chave: Bactéria;Streptococcus;Alecrim;Rosmarinus Officinalis
Data do documento: 2005
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: de Souza Araújo Silva, Manoela; de Albuquerque Tavares Carvalho, Alessandra. Atividade antimicrobiana in vitro do extrato hidroalcoólico de alecrim (Rosmarinus officinalis Linn.) sobre bactérias orais planctônicas. 2005. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Odontologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.
Resumo: Neste estudo foi investigada a capacidade antimicrobiana in vitro do extrato hidroalcoólico de alecrim (Rosmarinus officinalis Linn.) sobre bactérias orais planctônicas. Foram utilizados o extrato puro, suas diluições de 1/2 à 1/512, clorexidina e cepas padrão de Streptococcus mitis ATCC 98811, Streptococcus sanguinis ATCC 10556, Streptococcus mutans ATCC 25175, Streptococcus sobrinus ATCC 27609 e Lactobacillus casei ATCC 7469. Inicialmente, foi determinada a CIM do extrato de alecrim pelo método de difusão em meio sólido sobre as cepas supracitadas. Em seguida, foi determinada a CIMA do extrato sobre as cepas padrão de Streptococcus mitis ATCC 98811, Streptococcus sanguinis ATCC 10556, Streptococcus mutans ATCC 25175, Streptococcus sobrinus ATCC 27609, na presença de sacarose a 5%. Todos os ensaios foram realizados em duplicata e a clorexidina foi utilizada como solução controle. A CIM variou de 66,5 mg/mL a 266 mg/mL e a CIMA de 16 mg/mL a 33,2 mg/mL. Foi observado que o extrato hidroalcoólico puro de alecrim e diluído até 1/16 apresentou ação antimicrobiana sobre as cepas padrão ensaiadas, exceto sobre Streptococcus mitis ATCC 98811. Não foi observado efeito inibitório de aderência sobre Streptococcus sanguinis ATCC 10556. Streptococcus mutans ATCC 25175 e Lactobacillus casei ATCC 7469 foram as cepas mais sensíveis à ação antimicrobiana in vitro do extrato de alecrim
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8615
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Odontologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo8544_1.pdf690,31 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.