Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/814
Título: Efeitos dos fungos micorrízicos arbusculares sobre o crescimento de espécies arbustivas e atividade microbiana em solo contaminado com metais pesados
Autor(es): de Sá Gattai, Graziella
Palavras-chave: Metal pesado; Atividade microbiana; Fungo micorrízico arbuscular
Data do documento: 2006
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: de Sá Gattai, Graziella; Costa Maia, Leonor. Efeitos dos fungos micorrízicos arbusculares sobre o crescimento de espécies arbustivas e atividade microbiana em solo contaminado com metais pesados. 2006. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia de Fungos, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2006.
Resumo: Os fungos micorrízicos arbusculares (FMA) têm sido utilizados em programas de reabilitação de solo em função do efeito benéfico exercido sobre os hospedeiros. Neste trabalho foram avaliadas a atividade microbiana e a tolerância das plantas (Senna spectabilis, Caesalpinia ferrea, Erythrina velutina, Mimosa tenuiflora, M. caesalpiniaefolia e Ricinus communis) à contaminação do solo por metais pesados. Coletas de solos com e sem contaminação foram realizadas nos períodos seco (agosto/2004) e chuvoso (abril/2005), em áreas de indústria metalúrgica, em Belo Jardim-PE. Nos experimentos foi adicionado solo contaminado ao nativo, nas proporções 0, 7.5, 15 e 30% correspondendo respectivamente a 7.6, 58.6, 97.2 e 93.8 mgPb.kg solo-1. foram avaliados altura, diâmetro do caule e matéria seca, das plantas inoculadas ou não com FMA, após 100 dias em casa de vegetação. A biomassa microbiana e a respiração basal foram menores no período seco (70 μgC.g solo 1 e 41 mgC-CO2.g solo-1) em relação ao chuvoso (252 μgC.g solo 1 e 52 mgC-CO2.g solo-1), enquanto o quociente metabólico foi superior no período seco (7,7 e 0,3 mgC-CO2.μg C.g solo 1), indicando o estresse ambiental. A atividade da fosfatase ácida foi estimulada pelo cultivo das plantas com FMA, mas estas não tiveram o crescimento beneficiado pela micorrização. Entre as plantas testadas, Erythrina velutina foi a mais tolerante no tratamento recebendo 15% de solo contaminado
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/814
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Biologia de Fungos

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo4594_1.pdf589,96 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.