Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8132
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorIsrael Cabral de Lira, Pedro pt_BR
dc.contributor.authorVirgínia da Silva Prado, Leilapt_BR
dc.date.accessioned2014-06-12T22:57:31Z-
dc.date.available2014-06-12T22:57:31Z-
dc.date.issued2011-01-31pt_BR
dc.identifier.citationVirgínia da Silva Prado, Leila; Israel Cabral de Lira, Pedro. Estado nutricional e perfil metabólico de idosos do estado de Pernambuco. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Nutrição, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8132-
dc.description.abstractObjetivos: Descrever os fatores socioeconômicos associados ao baixo peso em idosos e avaliar a correlação do colesterol total (CT), triglicerídeos (TG) e glicemia de jejum (GJ) com indicadores antropométricos de obesidade global (índice de massa corporal- IMC) e central (circunferência da cintura-CC e razão cintura/estatura-RCE). Metodologia: Estudo transversal, com 188 idosos do estado de Pernambuco. A análise dos fatores associados ao baixo peso incluiu o teste do quiquadrado e o cálculo das razões de prevalência (RP) com seus respectivos intervalos de confiança de 95%. Para averiguar a correlação das variáveis laboratoriais com as antropométricas foi utilizado o coeficiente de Pearson. Resultados: O baixo peso foi encontrado em 28,7% da amostra. A análise indicou maior chance de baixo peso entre idosos da zona rural e aqueles que não tinham em sua residência água com canalização interna, banheiro, coleta de lixo, esgotamento sanitário ligado à rede geral e geladeira. As mulheres apresentaram maior prevalência de obesidade central e hipercolesterolemia quando comparada aos homens. Nos homens o TG apresentou correlação positiva com todas as variáveis antropométricas avaliadas e a GJ com a CC e RCE. Para as mulheres, não foi encontrada nenhuma correlação estatisticamente significante. Conclusão: As variáveis relacionadas às condições de moradia e aos bens de consumo evidenciaram que pequenas melhorias estão associadas ao menor risco de baixo peso. Os parâmetros antropométricos avaliados podem ser úteis no homem para sugerir alterações na GJ e TGpt_BR
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológicopt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Pernambucopt_BR
dc.subjectDislipidemiapt_BR
dc.subjectDiabetespt_BR
dc.subjectAntropometriapt_BR
dc.subjectFatores socioeconômicospt_BR
dc.subjectIdosopt_BR
dc.subjectEstado nutricionalpt_BR
dc.titleEstado nutricional e perfil metabólico de idosos do estado de Pernambucopt_BR
dc.typemasterThesispt_BR
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Nutrição

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo3040_1.pdf1,29 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.