Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7738
Título: Interação e cognição em sala de aula
Autor(es): de Fatima Alves, Maria
Palavras-chave: Interação; Construção do conhecimento
Data do documento: 2005
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: de Fatima Alves, Maria; Paiva Dionisio, Angela. Interação e cognição em sala de aula. 2005. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.
Resumo: Partindo do pressuposto de que a interação é a base da construção do conhecimento e de que os conceitos não são entidades isoladas na mente dos indivíduos, mas construções conjuntas de significações em contextos específicos, o interesse de nosso estudo volta-se para a investigação dos processos de construção de conceitos e ampliação de conhecimentos na dinâmica interativa entre professor e aluno. Pretendemos investigar como o saber é construído em sala de aula e que influência as estratégias interativas ou não interativas de construção de conceitos exercem no processo de aprendizagem e desenvolvimento de atividades cognitivas do aprendiz. As reflexões que fundamentam a nossa análise apóiam-se, preponderantemente, nas concepções teóricas da Lingüística cognitiva de base interacional. Utilizamos exemplos de aulas das disciplinas língua portuguesa e ciências, coletados em turmas da segunda fase do ensino fundamental, em escolas públicas, através de uma pesquisa de interesse etnográfico. Concluímos que a construção do conhecimento não consiste em um ato isolado e individual que decorre do uso direto de definições preconcebidas ou de informações recebidas, mas que ocorre através de atividades sócio-interativas que geram negociação e compartilhamento de sentidos, e que os conceitos são construídos interativamente a partir da necessidade de uso e de aprendizagem dos interactantes da linguagem. De modo contrário, eles são trabalhados na instituição escolar de forma mecânica e direta, como se fossem meros pacotes de sentido que devem ser infiltrados na mente dos alunos, independente da construção coletiva que se dá no curso das ações situadas. Falta, na verdade, uma mobilização interativa em sala de aula que leve o aprendiz a inferir sentido às construções lingüísticas, mediada pela conexão entre o novo conhecimento e o conhecimento prévio, entre os novos conceitos, o contexto e a necessidade de uso, ou seja, pelos aspectos sociais da cognição. Uma mudança nesta dinâmica propiciaria aos alunos a chance de participarem da construção de seu próprio conhecimento, ampliando suas formas cognitivas de conhecerem e interpretarem os diversos aspectos da realidade que os cerca
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7738
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Linguística

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo8436_1.pdf5,97 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.