Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/702
Título: Situando o espaço físico na formação de impressões em Organizações de Varejo
Autor(es): OLIVEIRA, Priscilla Galindo França de
Palavras-chave: simbolismo; estética; instrumentalidade; cultura material; espaço físico; perspectiva dramatúrgica; Gerenciamento de impressões
Data do documento: 31-Jan-2008
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Galindo França de Oliveira, Priscilla; Ricardo Costa de Mendonça, José. Situando o espaço físico na formação de impressões em Organizações de Varejo. 2008. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Administração, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2008.
Resumo: Essa dissertação constitui-se como resultado de uma pesquisa qualitativa, mais especificamente um estudo de três casos que foram selecionados entre as lojas de varejo de moda instaladas no Centro de Compras Paço Alfândega, situado no centro histórico da cidade do Recife, estado de Pernambuco. Este estudo busca explorar o tema gerenciamento de impressões, sob a perspectiva dramatúrgica seminalmente desenvolvida por Erving Goffman, com o intuito de contribuir para ampliar os conhecimentos sobre o tema, e mais especificamente, para o aprofundamento de um aspecto deste fenômeno complexo que é a influência dos cenários (artefatos e espaço físico) na formação das impressões sobre as organizações. Considera-se que o varejo é um dos setores mais promissores da economia mundial e passa por um período de transformações, no qual as lojas tornam-se locais onde se oferecem além de produtos, serviços e experiências visuais excitantes e atrativas. Dessa maneira, considera-se importante investigar qual o papel do espaço físico na formação das impressões sobre as organizações de varejo de moda. Para atingir tal objetivo foi elaborada uma revisão bibliográfica sobre os temas gerenciamento de impressões, percepção, cultura organizacional e sobre as dimensões do espaço físico (instrumentalidade, estética e simbolismo). De posse destas informações buscou-se dar voz àqueles que embora não fossem clientes, pudessem avaliar os espaços físicos com o olhar semelhante ao do cliente quando está prestes a adentrar no espaço da organização, mas com o afastamento de quem não experimentou os serviços da mesma. Essa avaliação foi possível graças ao uso de métodos visuais tal como a foto-elicitação que ocorreu durante o grupo focal. Também foram ouvidos os proprietários, os funcionários e os clientes, que representam respectivamente os papéis de diretores, atores e audiência do espetáculo da interação por meio de entrevistas em profundidade. Ao final das análises concluiu-se que os espaços organizacionais são considerados importantes por proprietários, funcionários e clientes, que as dimensões (instrumentalidade, estética e simbolismo), não são identificadas individualmente, que a dimensão simbolismo apresenta-se como uma materialização dos valores organizacionais e não como uma estratégia gerenciamento de impressões e que há uma intenção clara em transmitir impressões favoráveis por meio do espaço físico, utilizando-o como cartão de visitas da organização
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/702
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Administração

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo1124_1.pdf1,89 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.