Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6228
Título: Território municipal de Olinda (PE) : parcelamento do solo e diversidade dos espaços urbanos na região metropolitana do Recife
Autor(es): SOUZA, Roberto Silva de
Palavras-chave: Região Metropolitana do Recife; Diversidade dos espaços urbanos; Parcelamento do solo; Território municipal de Olinda
Data do documento: 31-Jan-2011
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Silva de Souza, Roberto; Bitoun, Jan. Território municipal de Olinda (PE) : parcelamento do solo e diversidade dos espaços urbanos na região metropolitana do Recife. 2011. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Resumo: Ao partir do problema de como as diversas morfologias urbanas, presentes no território municipal de Olinda, estão relacionadas com a história do parcelamento do solo, nos processos que envolveram o modo de evolução urbana da cidade olindense, decorrente, sobretudo, da expansão da metrópole recifense, esta tese tem como objetivo principal compreender as relações entre tais morfologias e a respectiva história dos loteamentos, aí localizados. O estímulo que suscitou a questão e o objetivo central foi a análise do objeto de estudo do mestrado a Zona Rural de Olinda , que evidenciou uma interdição de parcelamentos do solo, em detrimento de empresários, beneficiando trabalhadores da terra, nessa área. Aqui, tomou-se como base metodológica a discussão, presente na ciência geográfica, acerca da Formação Socioespacial que conduziu a esclarecimentos da história do parcelamento do solo, vislumbrando, aí, as estruturas econômica, político-jurídica (institucional) e ideológica. Por esta via, buscou-se, ainda, se apropriar dos legados da geografia urbana histórica, a fim de melhor evidenciar o tempo nas formações urbanas, esforçando-se por apreender o espaço como forma-conteúdo. Para tanto, foi estabelecida uma periodização, disposta em três momentos, pautando-se na atividade de uma empresa. A pesquisa lançou mão da tecnologia, no tocante às tipologias de habitação e identificação de áreas de equipamentos e daquelas não edificadas, apreendidas no território, por imagens de satélite. Após a utilização de referenciais bibliográficos, pesquisa de diversos órgãos etc., bem como a análise e tratamento dos dados, pode-se concluir que a configuração atual da cidade olindense, composta de formas-aparência e formas-conteúdos, é reveladora do modo como se deu a evolução do espaço, no tempo, a partir do modo de inserção dos parcelamentos do solo, contribuindo, também, para entender a distribuição dos estratos sociais. Considera-se, ainda, que o processo de evolução da cidade olindense será contínuo, absorvendo, paulatinamente, os procedimentos ocorridos no Recife ou aqueles que advirão de suas particularidades, podendo contribuir para a valorização do solo, dificultando a manutenção de alguns segmentos pobres, em áreas ocupadas por eles, modificando a estruturação espacial que se revela na configuração atual da cidade, que teve e tem, como responsáveis, os diversos agentes que atuaram no território, principalmente o Estado
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6228
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Geografia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo8455_1.pdf9,79 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.