Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6009
Title: Associação Entre Polimorfismos Funcionais Dos Genes Defb1 E Mbl2 E Doença Auto-Imune Da Tireóide
Authors: Freire Rodrigues, Fernanda
Keywords: Doença auto-imune da tireóide;tireoidite de Hashimoto;doença de Graves;SNPs;DEFB1;MBL2
Issue Date: 31-Jan-2011
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Freire Rodrigues, Fernanda; Crovella, Sérgio. Associação Entre Polimorfismos Funcionais Dos Genes Defb1 E Mbl2 E Doença Auto-Imune Da Tireóide. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Genética, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Abstract: A doença auto-imune da tireóide (AITD) afeta de 2 a 5% da população e é o transtorno auto-imune órgão-específico mais comum. Sua apresentação clínica varia do hipertireoidismo da doença de Graves (GD) ao hipotireoidismo da tireoidite de Hashimoto (HT). O presente trabalho tem como principal objetivo analisar a associação dos polimorfismos de dois genes ligados ao sistema imune inato, DEFB1 e MBL2, na susceptibilidade à doença auto-imune da tireóide. O gene DEFB1 codifica a β-defensina humana 1 (HBD-1), um peptídeo antimicrobiano capaz de romper a membrana de uma ampla variedade de patógenos. Polimorfismos de única base (SNPs) na região 5 UTR do DEFB1 têm sido associados com uma maior susceptibilidade a diversas infecções e distúrbios auto-imunes. O gene da lectina ligadora de manose (MBL2) codifica uma proteína de reconhecimento de padrões moleculares que tem como alvo resíduos de carboidratos na membrana de patógenos, células transformadas e apoptóticas. Polimorfismos no éxon 1 desse gene têm sido alvo de diversos estudos e revelou ser de suma importância na susceptibilidade a infecções e doenças auto-imunes. O grupo de estudo consistiu de 74 e 163 pacientes com AITD para análise de SNPs do gene DEFB1 e MBL2, respectivamente. O grupo controle foi formado por 92 e 214 indivíduos saudáveis para análise dos genes DEFB1 e MBL2, já coletados em estudos anteriores. A genotipagem dos SNPs nas posições -20, -44 e -52 na região 5 UTR do gene DEFB1 foi realizada através do seqüenciamento de DNA, enquanto que os SNPs nos códons 52, 54 e 57 do éxon 1 do gene MBL2 foram genotipados através da PCR tempo real. Os resultados do gene DEFB1 mostraram uma diferença significativa para as freqüências genotípicas do SNP -52 entre pacientes AITD e controles (pvalue= 0.04431). Considerando os 33 pacientes diagnosticados com HT, houve uma diferença significativa apenas nas freqüências alélicas do SNP -52 (pvalue= 0.03205) entre pacientes com HT e controles. Os resultados do gene MBL2 mostraram uma diferença significativa entre as freqüências alélicas (pvalue= 0.009163) e genotípicas (p-value=0.04588) dos pacientes com AITD e controles. Considerando os 87 pacientes diagnosticados com HT, houve uma diferença significativa nas freqüências alélicas do gene MBL2 (p-value=0.01354) entre pacientes com HT e controles. Nossos resultados mostraram uma associação entre o alelo -52A do gene DEFB1 e o alelo O do gene MBL2 com a AITD e HT, identificando novos marcadores de susceptibilidade à doença auto-imune da tireóide
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6009
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Genética

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo3038_1.pdf667.13 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.