Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5835
Title: Comportamento geomecânico e análise de estabilidade de uma encosta da formação barreiras na área urbana da cidade do Recife
Authors: França Lima, Analice
Keywords: Cisalhamento do solo; Geomecânica; Solo
Issue Date: 2002
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: França Lima, Analice; Romero de Melo Ferreira, Silvio. Comportamento geomecânico e análise de estabilidade de uma encosta da formação barreiras na área urbana da cidade do Recife. 2002. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2002.
Abstract: Um dos principais problemas na Região Metropolitana do Recife é a ocupação antrópica desordenada aumentando o número de moradias em áreas de risco. Este trabalho caracteriza o comportamento geomecânico dos solos e analisa a estabilidade de uma encosta do Alto do Reservatório em Nova Descoberta, Recife-PE. O programa de investigação geotécnica consta em campo, da realização de sondagens de simples reconhecimento com determinação da resistência dinâmica, coleta de amostras indeformadas, determinação da condutividade hidráulica e monitoramento dos deslocamentos horizontais. Em laboratório, realizam-se ensaios de caracterização física, determinação da curva característica e da condutividade hidráulica, ensaios de cisalhamento direto, edométricos simples e duplos. Foram também analisados os deslocamentos horizontais e a estabilidade da encosta, com a utilização do programa SLOPE/W. O perfil do solo é constituído por três camadas. O solo mais superficial é condicionado ao colapso e os valores dos potenciais de colapso são pequenos para baixas tensões. O acréscimo do teor de umidade causa redução na coesão enquanto o ângulo de atrito é pouco influenciado. A superfície potencial de deslizamento, no período de chuvas intensas é mais superficial alcançando uma profundidade máxima de 6 m e um fator de segurança aproximadamente igual a 1,0; no verão, a superfície potencial de deslizamento é mais profunda, com profundidade de 9 m e fator de segurança próximo de 2,0. Os resultados mostram a importância da parcela da coesão na resistência ao cisalhamento do solo que é influenciada, significativamente, pela variação do teor de umidade
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5835
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Engenharia Civil

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo6693_1.pdf3.1 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.