Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4817
Title: Como se educa o soberano para a democracia? A formação cola da rede particular de ensino (uma leitura contemporânea)
Authors: Franceschini Lopes, Samea
Keywords: Escola; Cidadania; Formação cidadã; Democracia.
Issue Date: 31-Jan-2011
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Franceschini Lopes, Samea; Henrique Albert Brayner, Flávio. Como se educa o soberano para a democracia? A formação cola da rede particular de ensino (uma leitura contemporânea). 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Abstract: Como romper com as culturas escravocrata, clientelista e patrimonialista ainda presentes no referencial do povo brasileiro? Analisar como se dá o trabalho de formação cidadã em uma escola de referência da rede privada da cidade do Recife que atende a um público específico o que representa a elite da nossa cidade nortearam nosso estudo.. Assim, apresentamos um estudo de caso etnográfico através da observação dessa escola por dentro , por um período de um ano. Nesse período, focamos o nosso olhar sobre seus principais atores: alunos, professores e pais. A pesquisa, de base qualitativa, envolveu análise documental, bem como a aplicação de questionário junto a 28 alunos do 9º ano do Ensino Fundamental e a realização de entrevista com três professores desses alunos. Utilizamos como referencial teórico, dentre outras, a teoria da filósofa Hannah Arendt sobre espaço público, que constitui o campo privilegiado do exercício da cidadania Os pais foram observados através de suas condutas em relação à escola e aos seus profissionais, sendo possível o registro sobre valores, hábitos, atitudes, representações e opiniões desse grupo e de outros indivíduos envolvidos na comunidade escolar. Com um discurso diferente do proferido pelo da escola pública, voltado para os excluídos , o discurso da escola privada está voltado para os bem-nascidos e isso traz grandes diferenças nesse preparo . A análise dos dados obtidos, associada à pesquisa bibliográfica pertinente a esse estudo, permitiu identificar, dentre outras coisas, que o preparo para a educação cidadã em nossas escolas privadas, não conseguiu romper, ainda, com aquelas culturas tão marcantes em nossa sociedade e apontam para a necessidade de mudança na concepção de escola-cidadã , entendida como aquela que mostrará os direitos de uns (escola pública) ou incentivará a solidariedade de outros (escola particular). Confirmamos, também, que a escola privada não é um espaço democrático, onde a cidadania possa ser plenamente exercida por seus membros, o que confirma que a cidadania se exerce no espaço público, com voz e ação, e que o seu preparo só fará sentido se, de fato, competências forem desenvolvidas para que esse sujeito possa, futuramente, participar das decisões públicas, junto com outros sujeitos, tendo como finalidade o bem comum
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4817
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo6413_1.pdf949.89 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.