Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3448
Título: Estudo farmacognóstico e determinação da atividade biológica de Vitex gardneriana Schauer (Verbenaceae)
Autor(es): BARRETO, Livia Cristina Lira de Sa
Palavras-chave: Estudo Farmacognóstico;Vitex gardneriana Schauer (verbenace)
Data do documento: 2004
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Cristina Lira de Sa Barreto, Livia; Satiro Xavier, Haroudo. Estudo farmacognóstico e determinação da atividade biológica de Vitex gardneriana Schauer (Verbenaceae). 2004. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Resumo: Vitex gardneriana Schauer Verbenaceae é uma arvoreta encontrada nas caatingas do nordeste brasileiro, sendo vulgarmente chamado de "jaramataia , "jeremataia , "girimato , "tamanca ou tamanqueira . Suas folhas são utilizadas na medicina popular como calmante e antiinflamatório. Este trabalho compreende um estudo farmacobotânico, fitoquímico e biológico, até então não realizados em profundidade com este vegetal. Os primeiros forneceram subsídios para a caracterização da matériaprima. Duas substâncias foram isoladas do extrato metanólico das cascas do caule, 20- hidroxiecdisona (ecdisteróide) e aucubina (iridóide glicosídeo). O esteróide está sendo relatado pela primeira vez na família Verbenaceae. O iridóide apresentou pronunciada atividade moluscicida, assim como os extratos metanólicos das folhas e cascas do caule (100 ppm). Ensaios de toxicidade, atividade depressora no SNC, ação antiedematogênica, antinociceptiva e microbiológica, também foram realizados. Apenas o extrato metanólico das folhas demonstrou efetiva atividade depressora no SNC ao potencializar o sono barbitúrico, atividade anti-edematogênica e antinociceptiva, corroborando o conhecimento popular. Quanto ao ensaio microbiológico, nenhum dos extratos exibiu capacidade inibitória do crescimento microbiano. Constatou-se, na abordagem fitoquímica, a presença de monoterpenóides, sesquiterpenóides, diterpenóides, triterpenóides, esteróides (β-amirina e β-sitosterol), iridóides, saponinas, açúcares, flavonóides e fenilpropanoglicosídeos. Não foram observados alcalóides, cumarinas, ácido gálico, proantocianidina condensadas, leucoantocianidinas, taninos hidrolisáveis e quinonas
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3448
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Ciências Farmacêuticas

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo6046_1.pdf1,73 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.