Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3420
Título: Pactos documentários : um olhar sob como 33, de Kiko Goifman, revela novas possibilidades para a prática documentária
Autor(es): de Brito Carlos, Maíra
Palavras-chave: Autor-personagem; Narrativa em primeira pessoa; Dispositivo Narrativo; Documentário; Audiovisual
Data do documento: 2005
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: de Brito Carlos, Maíra; Maria de Azevedo Mello Gomes, Isaltina. Pactos documentários : um olhar sob como 33, de Kiko Goifman, revela novas possibilidades para a prática documentária. 2005. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.
Resumo: Esta pesquisa se propõe a contribuir com reflexões sobre as práticas não-ficcionais contemporâneas, observando como o gênero documentário vem se formatando no Brasil. O desafio foi analisar o filme 33, de Kiko Goifman, à luz das reflexões que têm sido feitas nos últimos anos sobre a realização de documentários, em seus vários formatos. Este trabalho encontrou abrigo em aspectos da atual tendência do estudo do audiovisual, que começa a observar os gêneros (ficcionais e não-ficcionais) não apenas como estruturas estanques, mas como possibilidades híbridas, nas quais é possível identificar procedimentos e dispositivos adequados às propostas, às linguagens e aos conteúdos intencionados por seus autores. Assim, observo a presença do autor em cena como uma das perspectivas de intensificação autoral nos documentários, considerando que essa característica está se firmando no círculo de possibilidades narrativas atuais. Para avaliá-la melhor, reflito sobre os dispositivos documentários , tendo em conta que a narrativa em primeira pessoa é um procedimento que pode estar contido num desses dispositivos . Cabe ressaltar que a autoria foi observada não somente a partir da construção do autor-personagem, mas também de outras escolhas, como o uso de depoimentos, a estética, a relação tempo x espaço, a relação realidade x ficção, o uso da tecnologia digital. 33 é tomado como exemplo elucidativo no que se refere à temática, englobando a questão da autoria a partir da perspectiva que considera o documentarista, ao mesmo tempo, ideólogo e participante ativo do filme, conduzindo o processo da filmagem a partir de sua direção cinematográfica e também de sua própria história pessoal
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3420
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Comunicação

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo4660_1.pdf3,47 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.