Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2169
Title: Plantas indicadas como diuréticas no Brasil desde Martius, 1843
Authors: Neida Gomes Madeira da Silva, Francisca
Keywords: Plantas diuréticas;Plantas medicinais;Medicina popular
Issue Date: 2003
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Neida Gomes Madeira da Silva, Francisca; de Castro Chaves, Carmen. Plantas indicadas como diuréticas no Brasil desde Martius, 1843. 2003. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Fisiologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2003.
Abstract: Cerca de 80% da população mundial utilizam plantas medicinais. Aproximadamente 50% das plantas do Brasil são medicinais, porém apenas 1% delas foi estudada. A procura mundial por plantas medicinais, inclusive as diuréticas, vem crescendo nas últimas décadas. O presente trabalho objetivou conhecer e informar as plantas medicinais mais citadas no Brasil desde Martius em 1843, nas palavras-chaves diuréticas e para tratar anasarca, edema e hidropisia, bem como as partes utilizadas, as formas de uso, vias de administração, doses mais comuns bem como os efeitos colaterais mais freqüentes. A pesquisa foi realizada em 61 monografias, em sete resumos e nove artigos de 65 documentos de evento e em 12 artigos de nove publicações periódicas, totalizando 89 fontes bibliográficas. O material foi pesquisado em 24 bibliotecas de vários Estados do Brasil e na rede mundial de computadores. Os nomes científicos das plantas citadas, com as respectivas famílias botânicas e os nomes populares foram listados para cada fonte bibliográfica. Foi elaborada uma planilha eletrônica para obter a freqüência de citação das plantas citadas nas 89 fontes bibliográficas que resultou em 1.420 plantas citadas. As 13 plantas que obtiveram as sete colocações iniciais de citação foram: Phyllanthus niruri L. (45,5%), Persea gratissima Gaertn (35,5%), Zea mays L. (28,9%), Cassia occidentalis L. e Petiveria alliacea L. (25,5%), Taraxacum officinale Weber (24,4%), Boerhavia hirsuta L., Portulaca oleracea L. e Solanum paniculatum L. (22,2%), Cynara scolymus L., Leonotis nepetaefolia (L.) R. Br., Piper umbellatum L e Sambucus nigra L..(20,0%). Foi pesquisada a comprovação da atividade diurética, sendo confirmada para P. niruri L., P. gratissima L., S. nigra L., S. paniculatum L. e Z. mays, L. Esses resultados podem auxiliar na escolha de plantas para tratamento e para pesquisa, mostram a carência de estudos de validação e ressaltam a urgência do apoio do Governo à pesquisa científica
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2169
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Bioquímica e Fisiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo6209_1.pdf732.22 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.