Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2009
Título: Decifrando a volatilidade da opinião pública no referendo sobre a proibição do comércio de armas e munição no Brasil
Autor(es): Lima, Roberto Santos Leite Falcão de
Palavras-chave: Referendo do desarmamento;Opinião pública;Mídia;Democracia
Data do documento: 31-Jan-2012
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Santos Leite Falcão de Lima, Roberto; Zaverucha, Jorge. Decifrando a volatilidade da opinião pública no referendo sobre a proibição do comércio de armas e munição no Brasil. 2012. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Ciência Política, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2012.
Resumo: As opiniões a respeito de temas públicos são formadas a partir de complexos processos sociais que envolvem indivíduos, grupos e instituições de comunicação social. A formação da opinião pública envolve diversos fatores como a relação entre os membros de um grupo social, as experiências vivenciadas, as expectativas para com as instituições envolvidas no tema, e a influências da mídia e das elites políticas. Tais fatores podem resultar numa ruptura ideológica. (PAGE e SHAPIRO, 1992). No Brasil, o episódio do Referendo Sobre a Proibição do Comércio de Armas e Munição foi um exemplo sui generis na história do país. A poucos meses do pleito, segundo o IBOPE, cerca de 80% da população era a favor da proibição do comércio de armas e munições. No entanto, ao final da apuração, no dia 23 de outubro de 2005, a medida não foi aprovada pela população, tendo o lado favorável ao comércio de armas e munições vencido em todos os Estados da Federação. Partindo do princípio de que as alterações na opinião pública podem ser explicadas, buscou-se neste trabalho encontrar um nexo explicativo para o resultado do pleito, através de uma discussão teórica acerca da formação e da mudança na opinião pública; da análise de pesquisas de opinião; e verificando o posicionamento dos atores nessa arena de interesses, suas estratégias políticas e de comunicação, e os fatores que influenciaram na recepção dessas mensagens. Concluindo que a falta de confiança e a má avaliação das polícias pelos cidadãos, bem como o uso massivo da propaganda focada nestes pontos por parte da elite política, foram fundamentais para a ruptura ideológica no Referendo de 2005
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2009
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Ciência Política

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo8988_1.pdf938,03 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.