Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/19993
Título: Princípio da alternância: experiência de educação contra-hegemônica nos cursos de militantes do movimento dos trabalhadores rurais sem terra e na escola de formação missionária
Autor(es): FIGUEIREDO, Severino Ramos Correia de
Palavras-chave: Contra-hegemonia; Educação popular; Princípio da alternância; Teoria do discurso; Counter-hegemony; Popular education; Principle of alternation; Discourse theory
Data do documento: 15-Jun-2015
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Esta pesquisa tem como objetivo analisar o Princípio da Alternância nos cursos de Militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e na Escola de Formação Missionária (EFM). O referencial teórico usado para tal é a Teoria do Discurso de Laclau e Mouffe em um diálogo com a tríplice mimese de Paul Ricoeur. Utilizou-sea análise de documentos escritos e de entrevistas com educandos, educadores e coordenadores de curso do MST e da EFM. O Centro de Formação Paulo Freire em Caruaru, PE, e o Centro de Formação de Mogeiro, PB, foram a base territorial para esta investigação.Ao longo dos capítulos, expõese o princípio da alternância como parte de uma cadeia “equivalencial”, explicitando como, ao participar dela, o MST e a EFM procuram construir uma leitura própria da alternância, visando, com isso, legitimar-se como experiência educativa. A análise dos documentos e das entrevistas permitiu a percepção de que o princípio da alternância vivido em cada uma das experiências de educação popular tem diferenças, mas ambas se confirmam como uma prática contra-hegemônica que se procura apoiar na autogestão dos estudantes como eixo que articula os fazeres pedagógicos nos diversos tempos e espaços educativos. Percebeu-se ao longo da pesquisa como as diversas espacialidades sociais se articulam em torno da finalidade do ato educativo e cada uma das experiências se fia em uma perspectiva de transformação da sociedade, procurando atuar sobre o discurso da educação como um elemento que visa desestabilizar a narrativa hegemônica.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/19993
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Educação



Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons