Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18221
Título: Imobilização de concanavalina A em bicamadas lipídicas automontadas visando o desenvolvimento de biossensores
Autor(es): SILVA, Jordana Sirlaide Lima da
Palavras-chave: Concanavalina A; Biossensor; Impedância; Bioeletroquímica
Data do documento: 14-Mar-2014
Resumo: Membranas de bicamada lipídica (MBL) têm sido extensivamente utilizada na fabricação de dispositivos eletrônicos biomoleculares devido às vantagens de miniaturização, baixo custo, biorreconhecimento interfacial e transdução do sinal. Lectinas são proteínas de origem não imunológica que possuem a capacidade de ligação específica a carboidratos ou polissacarídeos. Em adição, Concanavalina A é uma lectina glicose-manose específica obtida da Canavalia ensiformis, um tipo de leguminosa conhecida popularmente como feijão-de-porco. Agregados não covalentes de lipídios e proteínas auto-organizados têm sido considerados como um fator crucial na determinação da estrutura da membrana e estabilidade. Esses materiais automontados têm encontrado um número crescente de aplicações em eletrônica, biotecnologia e sensores. Neste trabalho, foi feita a avaliação das características eletroquímicas da deposição de lipídios e sistema lectina-MBL na superfície de eletrodo de ouro, através das técnicas de espectroscopia de impedância eletroquímica (EIE) e voltametria cíclica (VC). As medidas de EIE foram realizadas numa faixa de frequência entre 100mHz a 100KHz e de VC com potencial de -0,2V a 0,7V com velocidade de varredura de 50mV/s, ambas feitas em solução de ferro-ferricianeto de potássio (K3[Fe(CN)6]/K4[Fe(CN)6]) (1:1) como indicador redox. Nas medidas de VC e EIE houve bloqueio da superfície do eletrodo com queda da resposta amperométrica e aumento da resistência de transferência de carga do eletrodo após entrar em contato com o lipídio e a lectina. A incubação do sistema lectina-MBL numa solução da glicoproteína ovoalbumina (100μg/mL) resultou na diminuição da resposta amperométrica e aumento da resposta impedanciométrica, demonstrando a retenção da bioatividade da lectina. Estes resultados indicam um progresso na relação de interação do sistema misto lectina- MBL, fornecendo parâmetros para a utilização desse sistema na confecção de um biossensor impedanciométrico para detecção de açúcares.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18221
Aparece na(s) coleção(ções):TCC - Nutrição

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
SILVA, Jordana Sirlaide Lima da.pdf766,44 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.