Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1746
Título: Frequência de hiperparatiroidismo primário em pacientes com fibromialgia em uma unidade hospitalar na cidade do Recife-PE
Autor(es): Maria de Freitas Trindade, Juliana
Palavras-chave: Fibromialgia;Hiperparatiroidismo Primário;Dor músculo-esquelética;Frequência
Data do documento: 31-Jan-2010
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Maria de Freitas Trindade, Juliana; Luzia Branco Pinto Duarte, Ângela. Frequência de hiperparatiroidismo primário em pacientes com fibromialgia em uma unidade hospitalar na cidade do Recife-PE. 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Resumo: Objetivos: Estimar a frequência de Hiperparatioidismo Primário (HPP) em pacientes com Fibromialgia (FM) e em um Grupo controle de Osteoartrite (OA), além das freqüências de sintomas clínicos comuns ao HPP e à FM nos referidos grupos. Pacientes e métodos: Estudo transversal, de base hospitalar, com 200 pacientes, sendo 100 do Grupo FM e 100 do Grupo OA. Foi utilizado questionário abrangendo dados de identificação, aspectos sóciodemográficos, uso de medicamentos sistêmicos, presença de doenças associadas, queixas clínicas (referentes a sintomas inespecíficos de HPP e FM) e exame físico, incluindo pesquisa dos tender points , bem como coleta de sangue para dosagem de cálcio sérico, albumina e PTH (molécula intacta). Resultados: A frequência do HPP foi de 7,5% (15) pacientes, na população estudada e quando avaliada nos grupos FM e OA foi de 11 e 4%, respectivamente (p=0,06). Artralgias, mialgias, fadiga, sono não reparador, depressão e alteração de memória não mostraram diferença estatística quanto à presença ou não de HPP nos Grupos FM e OA isoladamente. Quando comparados os Grupos FM e OA, mialgia, fadiga e sono não reparador foram mais freqüentes no Grupo FM com HPP enquanto, artralgia, depressão e alterações de memória tiveram frequências similares em ambos os grupos. Conclusão: O HPP esteve presente em 11% dos pacientes com FM e não houve associação com artralgia, mialgia, sono não reparador, depressão e alteração da memória
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1746
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Saúde

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo2940_1.pdf3,64 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.