Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/16770
Título: A formulação de perguntas em aulas de ciências: almejando a alfabetização científica dos alunos do ensino fundamental de uma escola pública
Autor(es): LIRA, Leandra Tamiris de Oliveira
Palavras-chave: Ciência - estudo e ciência - Filosofia; Alfabetização científica; Ensino fundamental; UFPE - Pós-graduação
Data do documento: 31-Ago-2015
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Com este trabalho temos por objetivo geral investigar os tipos de perguntas feitas pelo professor em aulas de ciências e as implicações da mesma para um ensino que vise a Alfabetização Científica. Partimos do reconhecimento da importância da pergunta em aulas de ciências, no que se refere à promoção de interações discursivas, ao estímulo a curiosidade dos alunos (LORENCINI, 2000) e principalmente ao fato de que elaborar e responder perguntas é um dos aspectos centrais da cultura científica. Em termos de construção do corpus empírico, o presente estudo apresenta abordagem qualitativa e incorporou alguns dados quantitativos para avaliar o corpus da pesquisa. Como procedimentos metodológicos, foram adotados a videogravação de aulas de ciências em uma turma do 3º ano do ensino fundamental de uma escola pública localizada em Jaboatão dos Guararapes-PE. Para análise do corpus, a pesquisa considerou a categoria elaborada por Ainley (1988) para classificar as perguntas do professor e os Indicadores de Alfabetização Científica proposto por Sasseron (2008) para análise das falas dos alunos. Verificamos em nossa análise uma freqüência elevada de perguntas de exame, e constatamos que esse tipo de pergunta não favorece o aparecimento de indicadores de AC. Em contrapartida, as perguntas divergentes e as perguntas estruturadoras não foram freqüentes, mas favoreceram o aparecimento dos indicadores de AC. Constatamos também que há uma relação entre o tipo de pergunta feita pelo professor e os Indicadores de Alfabetização Científica apresentados pelos alunos. Para as perguntas divergentes os indicadores mais observados foram os que estão ligados ao entendimento da situação apresentada – levantamento de hipótese, explicação e previsão. Para as perguntas estruturadoras, os indicadores mais freqüentes foram: organização de informações, seriação de informações, os quais estão atrelados ao trabalho com os dados. Os resultados desse estudo permitem concluir que as perguntas do professor podem trazer contribuições para o processo de Alfabetização Científica à medida que são formuladas com o propósito de desenvolver no aluno a capacidade de raciocinar, de expor e defender sua opinião, de expressar suas dúvidas. Isto ocorre de forma efetiva em um contexto de problematização e de sistematização.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/16770
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Educação

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO LEANDRA LIRA.pdf1,58 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons