Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/13130
Título: construção de saberes docentes para a inclusão das pessoas com deficiência: um estudo a partir dos professores do curso de pedagogia do Sertão pernambucano
Autor(es): COUTINHO, Marta Callou Barros
Palavras-chave: Saberes docentes; Educação inclusiva; Ensino superior
Data do documento: 30-Jul-2013
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: O presente artigo teve como objetivo compreender como os professores do curso de Pedagogia têm construído saberes para atuar com alunos com deficiência. A metodologia utilizada foi de cunho qualitativo, com base na abordagem da pesquisa narrativa, por entendermos que, a partir das narrativas dos docentes do ensino superior, poderíamos identificar e caracterizar os saberes construídos pelos professores do curso de pedagogia, bem como a origem desses saberes quando do trabalho com os alunos com deficiência, considerando todas as possibilidades e movimentos que envolvem esse processo. Tivemos como campo de investigação a Faculdade de Ciências Humanas do Sertão Central – FACHUSC, na Cidade de Salgueiro/PE. Constituíram-se sujeitos desse estudo seis docentes do Curso de Pedagogia que trabalham com alunos com deficiência em suas salas de aula. Sobre o procedimento de coleta de dados, foi utilizada a entrevista narrativa, posto que esta permite que o professor seja simultaneamente sujeito e objeto de estudo, trazendo-o para o centro das investigações. Ou seja, ao narrar as suas experiências como formador, o professor externa sua subjetividade e o conhecimento que tem de si. Os dados coletados foram tratados, organizados e analisados através dos procedimentos da análise temática. Os resultados da pesquisa apontam que, embora os educadores não tenham uma formação voltada para a educação inclusiva, eles apresentam saberes construídos na própria prática pedagógica voltados para a inclusão educacional. Identificamos um total de dezenove saberes inclusivos, os quais foram classificados em quatro categorias analíticas: o saber central, os saberes estruturantes, os saberes periféricos e os saberes isolados. Quanto à origem desses saberes, o estudo revelou que eles advêm de vários contextos: contexto formativo do ensino superior, contexto formativo da educação básica e contextos formativos da formação de professores. Isto nos indica que os saberes, em sua maioria, foram construídos na aprendizagem da docência com os pares, com os intérpretes de libras, brailistas, professores da sala de atendimento educacional especializado, alunos, entre outros. As narrativas dos professores revelam, portanto, que os conhecimentos específicos e teóricos, relacionados à inclusão educacional, são, minimamente, construídos durante a sua formação inicial e continuada. Essa realidade reforça que, apesar das experiências vividas em sala de aula e nos diversos contextos educacionais contribuírem significativamente para a construção, mobilização e articulação de saberes docentes para a inclusão de todo e qualquer alunado, é necessário um maior investimento das políticas públicas no ensino superior, no sentido de proporcionar espaços formativos para todos da comunidade acadêmica (docentes, discentes, gestores e técnicos administrativos), a fim de possibilitar a construção de saberes que promovam práticas pedagógicas que assegurem o direito de acesso e permanência de todos os alunos nesta modalidade do ensino.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/13130
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Educação

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO Marta Callou Barros Coutinho.pdf1,34 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons