Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12901
Título: Ensino de gramática e análise linguística: mudanças e permanências nas práticas de ensino de língua portuguesa
Autor(es): Tenório, Fabiana Júlia de Araújo
Palavras-chave: Análise linguística; Ensino de gramática; Práticas de ensino; Saberes docentes
Data do documento: 2-Jul-2013
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Este estudo buscou investigar as práticas de ensino de duas professoras de língua portuguesa, que lecionavam nos anos finais do ensino fundamental, na rede municipal de Pesqueira, Agreste pernambucano. Buscamos compreender os elementos das práticas dessas professoras que revelavam permanências do ensino tradicional de gramática e mudanças a partir de um trabalho com a análise linguística. Para isso, contemplamos discussões sobre mudanças no ensino de língua portuguesa e a prática de análise linguística, além de reflexões sobre os saberes docentes e o fazer dos professores no cotidiano da sala de aula. Para realizar a pesquisa, utilizamos dois procedimentos de coleta: observações participantes (15 aulas da professora A e 16 aulas da professora B) e entrevistas semiestruturadas, que foram realizadas em dois momentos distintos: concomitantemente às observações e ao término delas. A análise dos dados revelou alguns elementos das práticas que apontavam para um movimento entre permanências e mudanças no ensino da gramática. Na prática da professora A, quatro elementos se mostraram relevantes: a relação que ela mantinha com o livro didático adotado pela rede, que se estabelecia ora pela rejeição à abordagem transmissiva do livro, ora pela fidelidade, quando seguia a sequência ditada por ele dos conteúdos gramaticais; a ênfase no trabalho com textos, promovendo leitura e produção textual; a articulação entre esses eixos e a análise linguística, através da leitura e da reescrita de textos; e o modo como introduzia e abordava os conteúdos gramaticais, apresentando práticas que iniciavam com as classificações, mas que ampliavam a discussão sobre os sentidos dos recursos da língua no texto. Os dados coletados das práticas de ensino da professora B permitiram elencar três elementos importantes: o uso do livro didático da escola, que era superficialmente utilizado para as aulas de gramática, e a utilização de outro manual didático, que também tratava os conteúdos de maneira transmissiva, ainda que a professora tenha revelado o objetivo de realizar um trabalho diferente; o ensino de conceitos, classificações e nomenclaturas e a tentativa de contemplar a língua em uso, apontando permanências de um ensino que tinha como foco as classificações, sem, no entanto, deixar de promover a reflexão sobre a relativização das classes gramaticais e sobre algumas questões da norma linguística prestigiada de uso; e a tentativa de articular os eixos de ensino, realizando, durante as aulas de leitura, reflexão sobre as questões de textualidade e normatividade. Nesse estudo foi possível perceber o quanto o cotidiano da sala de aula dessas professoras de língua portuguesa refletia uma multiplicidade de práticas, que estavam atreladas tanto às apropriações que as docentes realizam a partir das necessidades de seu próprio trabalho, como aos saberes que adquiriram em suas experiências pré-profissionais e profissionais. Por fim, percebeu-se também a necessidade de aprofundar, em outras pesquisas, o estudo sobre o eixo de análise linguística, cujo ensino ainda causa conflitos e insegurança aos professores.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12901
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Educação

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Fabiana TENORIO.pdf3,47 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons