Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11722
Title: Protocolo verde: as instituições financeiras e a promoção da sustentabilidade ambiental no Brasil
Authors: BRAGA, Cláudia Oliveira da Silva
Keywords: Desenvolvimento sustentável; Indicadores de desenvolvimento sustentável; Protocolo Verde; Instituições financeiras; Gestão pública; Desenvolvimento; Desenvolvimento Sustentável – Planejamento
Issue Date: 14-Jan-2014
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: As gerações presentes buscam o desenvolvimento sustentável a ser legado às futuras gerações por meio de soluções para a criação, revisão e fomento de políticas socioambientais, nas quais as instituições financeiras devem estar incluídas. Mesmo assim, a participação dessas instituições ainda é pouco explorada em comparação com os impactos que elas podem gerar para a sociedade em geral. O objetivo geral foi investigar ações e processos de implementação e monitoramento desenvolvidos pelas instituições financeiras no Brasil, com base no cumprimento dos princípios do Protocolo Verde. Os objetivos específicos foram: identificar ações e processos de implementação; analisar princípios e diretrizes do Protocolo Verde à luz da política instituída pelas instituições financeiras e verificar o processo de monitoramento adotado para a investigação do cumprimento dos princípios do Protocolo Verde pelos agentes financiados. Este estudo estruturou-se em sete capítulos, além da introdução. No segundo tratou-se dos conceitos de desenvolvimento e responsabilidade socioambiental em instituições financeiras. No terceiro, discorreu-se sobre o processo de criação e implementação do Protocolo Verde e de suas modificações ao longo do tempo. No quarto detalhou-se o percurso metodológico da pesquisa. O quinto capítulo foi dedicado à análise dos relatórios anuais e de sustentabilidade, bem como à análise comparativa dos mesmos. O sexto buscou verificar as ações de sustentabilidade ambiental das instituições financeiras sob a ótica dos princípios e diretrizes do protocolo verde e o sétimo e último capítulo às considerações finais e implicações para a sustentabilidade ambiental. Realizou-se pesquisa qualitativa, exploratória, em seis instituições financeiras, sendo três públicas e três privadas, empregando-se a análise documental de relatórios anuais e de sustentabilidade disponíveis nos sítios da Web, entre 2008 e 2012, triangulados com dados de entrevistas com agentes financeiros. A partir da análise dos dados, admitindo os princípios do Protocolo Verde como categorias de análise, constatou-se que, apesar de todas as instituições terem produtos e serviços ambientais, programas fortes de ecoeficiência interna, o monitoramento e a avaliação dos financiados não obedeciam integralmente aos princípios do Protocolo Verde. Concluiu-se que as políticas socioambientais das instituições financeiras foram marcadas pela falta de especificidade, já que o cumprimento dos princípios e diretrizes do Protocolo Verde foi marcado por ações transversais, o que indica que os bancos tratam a responsabilidade socioambiental e a preocupação com o meio ambiente como uma forma de dar visibilidade à empresa; agregar valor à marca e melhorar a credibilidade da instituição e sua reputação diante dos investidores, clientes e sociedade. Diante dos resultados, a proposta para a solução dos problemas apresentados é a aplicação integral do Protocolo Verde, ainda que seja necessário um longo período de tempo para que a sociedade alcance maturidade ecológica.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11722
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Gestão Pública para o Desenvolvimento do Nordeste

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO Cláudia Oliveira Braga.pdf1.5 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons