Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1146
Title: Banco de Alimentos Sesc Pernambuco: estudo da geração de capital social e do seu processo de institucionalização
Authors: LINS, Silze Anne Gonçalves
Keywords: Administração Organização e trabalho; Processo de institucionalização Estágios institucionais; Capital social Aplicação do conceito; Capital social organizacional Mecanismos de produção e reprodução
Issue Date: 2004
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Anne Gonçalves Lins, Silze; Rodrigues Oliveira, Rezilda. Banco de Alimentos Sesc Pernambuco: estudo da geração de capital social e do seu processo de institucionalização. 2004. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Administração, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Abstract: Esta dissertação analisa como se deu a geração de capital social no processo de institucionalização do Banco de Alimentos Sesc Pernambuco, na perspectiva de seus stakeholders. Para este fim, conforme a revisão de literatura, o estudo utiliza o modelo misto de análise do processo de institucionalização e de formação do capital social. No modelo predomina a abordagem de Tolbert e Zucker (1999) e as categorias estrutural e cognitiva do capital social de Uphoff (2000). O capital social é definido como uma acumulação de vários tipos de ativos sociais, psicológicos, culturais, cognitivos, institucionais e relacionais, que aumentam a quantidade ou probabilidade do comportamento cooperativo para benefícios mútuos. A pesquisa tem caráter qualitativo, sob a forma de estudo de caso. Os dados foram coletados por meio de entrevista semi-estruturada, análise documental e observação assistemática. O tratamento dos dados baseou-se na análise de conteúdo temática. O estudo pode ser classificado como descritivo-explicativo. Os resultados indicam que o Banco de Alimentos encontra-se no estágio de habitualização, com adiantado processo de estruturação e formalização de arranjos, destacando-se as políticas e os procedimentos adotados, os quais permitem afirmar que foi bem-sucedida a geração de capital social, em função das redes de relacionamentos com ele surgidas, associadas às contribuições interpessoais e interinstitucionais de seus stakeholders e à necessidade de reafirmação do papel do Sesc, cuja liderança institucional e empreendedora deve ser reconhecida. O capital social instituído nessa fase mostra a persistência de sentimentos de amizade, cooperação, confiança nas ligações estabelecidas e uma infra-estrutura capaz de viabilizar esse projeto social de intermediação da ação voluntária que lhe dá sustentação
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1146
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Administração

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo1653_1.pdf2.42 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.