Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10112
Title: Saúde e Tratamento Hemodialítico: Representações Sociais em um Serviço de Terapia Renal Substitutiva.
Authors: MORAIS, Edclécia Reino Carneiro de
SANTOS, Maria de Fátima Souza
Keywords: Representações Sociais; Tratamento Hemodialítico; Equipe de Saúde; Insuficiência Renal Crônica; Saúde
Issue Date: Feb-2013
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: O tratamento hemodialítico foi realizado por mais de 84.000 pessoas em 2011, com crescimento de 15% em relação ao ano de 2009, segundo dados da Sociedade Brasileira de Nefrologia. O funcionamento comum de hemodiálise no Brasil exige uma frequência de, pelo menos, três vezes por semana e todo o processo dura por volta de quatro horas a cada diálise, alterando toda rotina do paciente inclusive nas suas atividades e relações sociais. Durante o processo de adaptação o doente renal crônico levanta muitos questionamentos acerca do tratamento e das possíveis mudanças em sua rotina. Desse modo, aliando a quantidade de pessoas em nossa sociedade que fazem uso desse tratamento com seu caráter emergencial, mobilizador da vida cotidiana, podemos considerar a hemodiálise como um fenômeno de relevância e grande espessura social, possibilitando a construção de verdadeiras teorias de senso comum. Portanto, surgiu o interesse de investigar e analisar as representações sociais (RS) sobre hemodiálise em um contexto de terapia renal substitutiva, considerando seu campo comum, processos psicossociais e articulações com RS de saúde. Assim, foram realizadas 21 entrevistas, a partir de um roteiro semiestruturado, com profissionais de saúde e pessoas com Insuficiência Renal Crônica (IRC) em hemodiálise, buscando compreender os significados e as implicações dos processos psicossociais deste tratamento no cotidiano das pessoas. As entrevistas foram analisadas por meio da análise temática de conteúdo, possibilitando a categorização dos conteúdos discursivos a partir do desmembramento do texto em unidades de registro, da codificação e da classificação em temas. A análise dos dados foi auxiliada por dois softwares; inicialmente esses dados foram processados pelo software ALCESTE para uma primeira organização dos elementos textuais e em seguida os dados brutos passaram por uma análise de conteúdo tradicional, com auxílio do ATLAS.TI na exploração do material, codificação e memorização das categorias. Por meio da análise temática de conteúdo foram classificados oito temas centrais que englobam os elementos representacionais evocados pelos sujeitos, que remetem aos sentidos sobre saúde e suas articulações com a hemodiálise; às mudanças ocorridas desde o diagnóstico até o início do tratamento; às práticas sociais e aos relacionamentos em função do tratamento. Além disso, as variações e tensões entre as representações dos diferentes grupos sobre hemodiálise, em um serviço de terapia renal substitutiva, de certo modo parecem refletir os diferentes lugares que pacientes e equipe de saúde ocupam. Por fim, pode-se inferir grande proximidade nas articulações entre as representações sobre hemodiálise e as RS sobre saúde, de modo que estas se entrecruzam no embasamento das práticas sociais no contexto de terapia renal substitutiva.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10112
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Psicologia



This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons