Bicicleta como modo alimentador do sistema metroferroviário

Idiomas

Busca avançada

Mostrar registro simples

dc.contributor.advisor MAIA, Maria Leonor Alves pt_BR
dc.contributor.author SOUZA, José Augusto Lima de pt_BR
dc.date.accessioned 2014-06-12T17:39:33Z
dc.date.available 2014-06-12T17:39:33Z
dc.date.issued 2011-01-31 pt_BR
dc.identifier.citation Augusto Lima de Souza, José; Leonor Alves Maia, Maria. Bicicleta como modo alimentador do sistema metroferroviário. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011. pt_BR
dc.identifier.uri http://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5437
dc.description.abstract Esta dissertação baseia-se no argumento que a implantação de bicicletários nas estações de trens e metrô facilita a intermodalidade bicicleta-trem, aumenta o poder de atração do transporte público para a população que reside no entorno desses terminais, e melhora a acessibilidade às estações dos sistemas metroferroviários. O tema se justifica em função da necessidade de se buscar um novo modelo de mobilidade urbana, com baixa emissão de carbono, inserindo a bicicleta como meio de transporte cotidiano e modo alimentador do transporte público, visto ser uma alternativa viável e de baixo custo, que trás consigo ganhos para toda sociedade. Os objetivos principais são diagnosticar o potencial ciclável no entorno de uma estação metroferroviária, propondo a utilização da bicicleta como modo alimentador desses sistemas e favorecer a intermodalidade bicicleta-trem. Também oferece referências que podem ajudar na implantação de bicicletários nas estações metroferroviárias. O referencial teórico insere-se nas recentes abordagens da mobilidade urbana, integração de modais de transporte e intermodalidade bicicleta-transporte público, que ampliam o poder de atração do transporte público. O estudo empírico foi desenvolvido no entorno da Estação Camaragibe, Município de Camaragibe, Região Metropolitana de Recife (RMR). A metodologia aplicada consistiu em uma pesquisa domiciliar, onde se utilizou o SAS, método probabilístico de amostragem por conglomerado, em dois estágios, numa área localizada num raio entre 500 e 1000 metros do eixo da estação metroferroviária pesquisada. Os resultados mostram que há um forte potencial ciclístico para a integração bicicleta-trem, em função do perfil sócio-econômico da área e de condições ambientais favoráveis, para que ocorra essa intermodalidade. Essa tendência se revelou para a estação pesquisada. Ficou evidente que estacionamentos para bicicletas nas estações metroferroviárias influenciam diretamente nas decisões de escolhas modais de transporte para o deslocamento dos moradores que residem nesses entornos pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Universidade Federal de Pernambuco pt_BR
dc.subject Integração pt_BR
dc.subject Bicicleta pt_BR
dc.subject Mobilidade urbana sustentável. pt_BR
dc.title Bicicleta como modo alimentador do sistema metroferroviário pt_BR
dc.type Dissertacao pt_BR


Arquivos deste item

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples


Compartilhe esta página