Caracterização da lectina de Eugenia malaccensis L. (Emal) : avaliação de atividades biológicas

Idiomas

Busca avançada

Mostrar registro simples

dc.contributor.advisor Tereza dos Santos Correia, Maria pt_BR
dc.contributor.author Passos Brustein, Vanessa pt_BR
dc.date.accessioned 2014-06-12T15:54:00Z
dc.date.available 2014-06-12T15:54:00Z
dc.date.issued 2006 pt_BR
dc.identifier.citation Passos Brustein, Vanessa; Tereza dos Santos Correia, Maria. Caracterização da lectina de Eugenia malaccensis L. (Emal) : avaliação de atividades biológicas. 2006. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Bioquímica, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2006. pt_BR
dc.identifier.uri http://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2033
dc.description.abstract Lectinas são proteínas ou glicoproteínas de origem não imune cuja ligação reversível a carboidratos resulta em aglutinação celular. A Eugenia malaccensis L. pertence à família Mirtaceae. Uma lectina de sementes de E. malaccencis, EmaL, foi purificada usando fracionamento com sulfato de amônio (F 0-80), seguida por cromatografia de afinidade em Sephadex G-50. A atividade hemaglutinante (AH) de EmaL foi avaliada em presença de soluções de íons (Ca2+ e Mg2+), de soluções de carboidratos e glicoproteínas, diferentes valores de pH (2 12) e tratamento com diferentes temperaturas. As massas moleculares da proteína nativa e de suas subunidades foram determinadas pelo sistema ÄKTAFPLC em coluna Sephacryl S-300 e por SDS-PAGE, respectivamente. A atividade antimicrobiana de EmaL foi avaliada com amostras de bactéria Gram-positivas e Gram-negativas pela metodologia de difusão em disco. A cromatografia em Sephadex G-50 apresentou um único pico (EmaL) após eluição com glicose, resolvido em três picos protéicos de 112, 28 e 14 kDa pela cromatografia em Sephacryl S-300 e uma banda de 14 kDa por SDS-PAGE. A AH de EmaL é totalmente inibida por glicose, caseína, ovoalbumina e fetuína, não é dependente de íons, é dependente de pH e é totalmente perdida após aquecimento a 30 °C. EmaL inibe o crescimento de bactérias Gram positivas e negativas; o melhor resultado (26.5 mm ± 1.2 halo) foi obtido com Staphylococcus aureus, apresentando uma concentração mínima inibitória (CMI) de 1,5 μg/ml e uma concentração mínima bactericida (CMB) de 15 μg/ml. Um nova lectina (EmaL) glicose específica foi obtida, com potencial uso como agente antimicrobiano e de amplo espectro de ação pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Universidade Federal de Pernambuco pt_BR
dc.subject Proteínas pt_BR
dc.subject Lectina pt_BR
dc.subject Purificação pt_BR
dc.subject E. malaccensis pt_BR
dc.title Caracterização da lectina de Eugenia malaccensis L. (Emal) : avaliação de atividades biológicas pt_BR
dc.type Dissertacao pt_BR


Arquivos deste item

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples


Compartilhe esta página